10 de ago de 2017

Cidade inteira do Maranhão se mobiliza exigindo buscas por maranhense vítima de naufrágio no rio Amazonas

Manifestantes querem a retomada das buscas pelas vítimas que continuam desaparecidas após o acidente.


Os familiares e amigos de Marcelo Reis Moreira, natural da cidade de São Vicente Férrer no interior do Maranhão reuniram centenas de pessoas em uma manifestação pela cidade ontem(09), exigindo a retomada das buscas pelo jovem, citado entre as  vítimas que continuam desaparecidas após um dos maiores acidentes fluviais ocorridos nas águas do rio Amazonas nesta década.
Imagem: Felipe Costa
Marcelo trabalhava em um dos rebocadores da empresa Bertolini Transportes que se chocou com o navio da Mercosul Line por volta de 4 da manhã do dia 2 de Agosto. Os Peritos da Marinha afirmaram que o rebocador foi encontrado através de um serviço de escaneamento em um local a 15 quilômetros da área onde o Mercosul Line está ancorado.

A Bertolini se comprometeu em realizar as buscas pelas vítimas porém, não estabeleceu um prazo definitivo para a conclusão dos trabalhos em virtude da dificuldade de acesso ao local.

Inconformados com a falta de novas informações, os manifestantes clamaram por um posicionamento mais rígido por parte das autoridades, além de exigir que a Bertolini resgate as vítimas o mais rápido possível. De acordo com Rosilayne Penha, amiga de Marcelo, a empresa deu um prazo de 30 dias para que os resgates sejam concluídos, o que segundo ela é um absurdo, já que a possibilidade de haver sobreviventes não foi descartada.
O Acidente
O fato ocorreu enquanto um rebocador com 9 balsas que transportavam grãos de milho bateu em um navio de containers no rio Amazonas, próximo ao município de Óbidos-PA por volta de 4 da manhã do dia 2 de Agosto. De acordo com a Capitania dos Portos de Santarém, 11 pessoas estavam a bordo do rebocador, 2 eram passageiros e 9 tripulantes. No momento do acidente duas vítimas foram socorridas e levadas de lancha para Santarém. Nenhum tripulante do navio ficou ferido.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise