12 de jul de 2017

Veterinária é atacada por 2 cães pitbull em Imperatriz/MA


Uma mulher identificada como Fátima Lopes foi alvo de ataque de dois cães da raça pitbull em Imperatriz, a 626 km de São Luís. Segundo testemunhas, ela só conseguiu se livrar da fúria dos animais com a ajuda de uma pessoa que passava de carro no momento do ataque.


Fátima, que é médica veterinária, afirma que a raça foi criada para briga e a agressividade peculiar não à torna recomendável para a função de guarda residencial. “A natureza dele é bem agressiva. Ele foi criado para briga e por isso ele tem que ser educado. Ele é um cão que não pode ser criado solto, à vontade porque ele tem um gêniozinho ruim. Você deixar um cão solto desse na rua é perigoso. Sair na rua, passear sem focinheira é perigoso porque eles são imprevisíveis. Uma hora ou tra eles podem atacar. Então, o ideal seria sair de focinheira, sair com guias, sair bem junto com o dono, nunca solto".

Por lei, no estado do Maranhão, o passeio com cachorros dessa raça tem que ser feito com focinheira, mas o problema é que pelos registros dos últimos casos, os ataques aconteceram por descuido dos donos, quando os portões das casas foram abertos.

Como foi o caso da empregada doméstica Oneide Ribeiro que agora se limita a passar o dia sentada ou deitada na cama depois que foi atacada por dois pitbulls quando ia para o trabalho no último final de semana na cidade.

A doméstica passava a pé por um trecho da Avenida Babaçulândia, em Imperatriz, quando os cães avançaram e morderam a perna dela na altura do peito. Emocionada, ela lembra o medo de perder a vida. “Eu fiquei com tanto medo que eu paralisei. Quando ele veio e me atacou na perna o outro veio agarrou nas minhas costas e aí veio a luta. Aí veio um homem de carro, me viu gritando, naquela agonia e aí ele buzinou e els me largaram. Ele me levou para o Socorrão e eu fui atendida", relatou.

Segundo os médicos, as mordidas não atingiram uma veia em que o ataque poderia ser mais grave. Oneide já fez duas cirurgias e na última precisou de enxerto, mas deve voltar a andar em breve. A dona dos cães está prestando toda a assistência médica e hospitalar à empregada doméstica, porém ela faz questão de reforçar o alerta para que cães dessa raça não façam outras vítimas. “Para quem tem esse tipo de cachorro ter mais cuidado porque o que eu passei eu não desejo para ninguém", finalizou.


Doméstica passava a pé quando os cães avançaram e morderam a perna dela (Foto: Reprodução/ TV Mirante)

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise