6 de jul de 2017

PERSEGUIÇÃO: Por não ter votado em Magno Bacelar, promotor de eventos é obrigado a suspender atividades, em bar na Praça da Bandeira, em Chapadinha

Antenor Ferreira 

Uma situação revoltante e de clara perseguição política está sendo enfrentada pelo chapadinhense Raniely Lima, que administra o estabelecimento "Bazzar" na praça de alimentação e eventos, da praça da Bandeira, no centro de Chapadinha. 

Em rede social o comerciante e produtor de eventos, que tornou o estabelecimento um dos principais pontos de lazer da família chapadinhense, relata perseguição por parte dos atuais administradores públicos, que desde o início de sua gestão tentam a todo custo barrar suas atividades no local. 

Raniely mencionou que os advogados da prefeitura o venceram pelo cansaço, externando revolta pela impossibilidade de prometer eventos no local, tão somente por não apoiar o atual grupo governante. Confira: 


O Interligado se solidariza com a lamentável situação vivenciada, repudiando a atitude covarde de nossos administradores. 

Um comentário:

  1. VERGONHA QUE SE FAZ A UM TRABALHADOR, QUE aparente ser reponsavel pelos seus atos e que honra por suas palavras.

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise