9 de fev de 2017

CAOS: Danúbia, Coutinho e apadrinhados desprezam profissionais, HAPA e postos de saúde e afundam a saúde de Chapadinha

Insatisfação de servidores e aliados é total
HAPA está sem medicamentos, UBSs e PSFs sem funcionamento e profissionais revoltados 

Antenor Ferreira 

Danúbia e Dra.Coutinho afundando a saúde de Chapadinha 
O caos que paira sobre a saúde de Chapadinha/MA é algo que vem extrapolando todos os limites. Denúncias chegam a todo instante a nossa redação e dessa vez a insatisfação com a nova realidade da pasta partiu de profissionais da base aliada do governo, que estão revoltados com o descaso e despreparo dos "mandachuva", implantados por Magno Bacelar, com o aval da secretária de educação, Danúbia Carneiro, que disseram ser de fato a prefeita do município. 

Danúbia ganhou do companheiro Magno o livre arbítrio de ditar as regras, sem se preocupar com quem acha bom ou ruim. De dentro do seu gabinete a ilustre manda e desmanda, aborrece e desobedece a quem quer que seja, desagradando a gregos e troianos. 

A insatisfação é geral, inclusive de uma grande ex-parlamentar do município, que teria tido uma lista de pretensos servidores barrada, causando sua ira e decepção. 

Na saúde duas figuras estão dando o que falar: a esposa do secretário Mozart Junior, Francisca, e um enfermeiro de Araioses, apadrinhado da ex-secretária de saúde, Dra. Coutinho. 

Os "mandachuva" acima é quem estariam ditando as regras na pasta, levando a saúde do município ao colapso, como tem denunciado essa página. 

O mais curioso é que o enfermeiro identificado a nós como Davi Pimentel, que seria sobrinho do ex-prefeito de Santa Quitéria, Manim Leal, foi o responsável pela exoneração de Coutinho, da prefeitura de Araioses, segundo informações. Os motivos da repentina paz e apadrinhamento do mesmo, é algo que ninguém entende. 

O resultado desse cambalacho todo é que segundo os denunciantes ninguém tem vez e voz na saúde. O poder está nas mãos das figuras acima, que além de desprezar profissionais de renome que compraram briga em prol da eleição de Magno, não demonstram preocupação nenhuma com o HAPA e outras repartições do município.

A unidade hospitalar encontra-se sem medicamentos, faltam acessórios, equipamentos e profissionais, além das ambulâncias que estão quebrando e ficando jogadas, sem previsão de manutenção. 

A situação é ainda pior quando se trata dos Postos de Saúde da Família (PSFs) e Unidades Básicas de Saúde (UBS), que estão inoperantes e em algumas encontram-se apenas funcionários de "cara" pra cima, por não haver um esparadrapo sequer. É mole? 

Pois é. Essa é a saúde boa demais. 

Aguardemos os próximos capítulos. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise