10 de nov de 2016

“O processo não tem nada a ver com má gestão de recursos públicos". Belezinha desmente matéria de blog patrocinado por Magno que a acusou de investigação

Antenor Ferreira 
Prefeita Belezinha durante evento de campanha em Chapadinha 
A discrepância dos blogueiros ligados a Magno Bacelar, que nesse momento roem unhas, por conta do julgamento de processo impetrado pela coligação da atual prefeita Ducilene Belezinha, que deve resultar na impugnação de seu registro de candidatura, é fora do normal.
Durante o período eleitoral um blog chegou a publicar matéria em que acusava a atual prefeita de responder inquérito policial, que investiga suposta má gestão de recursos públicos. No entanto, documentos que chegaram a nossa redação, mostram que o alvo da investigação é na verdade a construtora Santa Margarida, que inclusive chegou a ser mencionada em cadeia nacional, no quadro "Cadê o dinheiro que tava aqui?" do programa dominical Fantástico, da rede Globo, que mostrou o desvio de milhões nos municípios de Anapurus e Mata Roma, onde a empresa atua e mantém contratos suspeitos. 
A Santa Margarida havia ganho duas licitações em Chapadinha, para construção de sistemas de abastecimento de água. Numa dessas licitações a empresa teria que executar a perfuração de 6 poços artesianos, somando o valor de R$ 900.000,00 (novecentos mil reais). Os recursos eram oriundos do Ministério da Integração Nacional, por meio de emenda do deputado Chiquinho Escócio. 
Em virtude da crise financeira e política que recaiu sobre o país, após as eleições presidenciais de 2014, vários convênios foram contingenciados, inclusive o que está sobre investigação. 
A empresa também ficou responsável pela perfuração de mais três poços artesianos, no valor total R$ 700.000,00, com recursos provenientes do governo do estado, através da SECID. Apenas o montante de R$ 42.000,00 foi pago, ainda na gestão da ex-governadora Roseana Sarney. Da gestão do governador Flávio Dino o município não recebeu um centavo sequer. 

Veja o inquérito: 


Clique na imagem para ampliar 

Cm tudo isso, apenas um dos três poços não foi concluído até o momento. 
“O processo não tem nada a ver com má gestão de recursos públicos e sim com a empresa que ganhou a licitação e que logo se envolveu em escândalo tratamos de destratá-la, tendo sido pago a ela apenas os R$ 42 mil recebido do Governo do Estado”. Afirmou a prefeita Ducilene Belezinha.

Enquanto isso Chapadinha acompanha atônita o voto da corte do TRE, que pode nesse exato momento impugnar a candidatura do ficha suja Magno Bacelar (PV).  

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise