22 de nov de 2016

Magno Bacelar ganha no TRE, mas eleição será definida pela corte do TSE

Antenor Ferreira 

A festa promovida nesse momento por eleitores e aliados de Magno Bacelar (PV), eleito nas últimas eleições, mas que responde a processo pelo fato de seu nome ter sido misteriosamente excluído da lista de inelegíveis do Tribunal de Contas da União (TCU), pode acabar sendo em vão. 

Magno que sequer poderia ter sido candidato, vai enfrentar a corte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a qual diferente da corte de São Luís, não é nada "maleável". 


Vale recordar antes de tudo que no ano de 2008 o resultado que prevaleceu não foi o das urnas, mas sim do TSE, após Magno ter ingressado com ação contra o ex-prefeito Isaías Fortes de Menezes, que a época também ganhou no TRE, porém não escapou das garras dos supremos juristas. 

Pois bem, a assessoria jurídica da coligação da prefeita Ducilene Belezinha (PRB), 2ª colocada nas urnas, já anunciou a nossa reportagem que recorrerá do processo. Os advogados tem prazo de 3 dias e esperam ingressar com ação até quinta-feira, 24. 

Com base em calendário divulgado pelo próprio TSE, o recurso deve ser julgado até 19 de dezembro, prazo final para diplomação dos eleitos. 

Resta saber se Magno repetirá o feito de São Luís, no tribunal cujo o nome já diz tudo. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise