18 de out de 2016

Mentira a tona! Inelegível desde 2014, Magno assume ter mentido a justiça e eleitorado, mas alega fim de prazo para impugnação

Antenor Ferreira 

A defesa de Magno Bacelar (PV) entregue ontem a noite ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em resposta a petição dos advogados da coligação "Pra Frente Chapadinha", da atual prefeita Ducilene Belezinha (PRB), é mais uma peça teatral do que jurídica. Uma verdadeira comédia onde se salva apenas um único ponto: Finalmente o político assumiu sua inelegibilidade, existe desde 2014, jogando por baixo a mentira contada durante toda a campanha a seus eleitores. 



Magno enfim assumiu o que sempre preguei aqui na página. De Ficha Limpa ele não tem nada, porém, sua defesa alega que não há mais prazo para impugnação.

A defesa do político admite que ele estava inelegível, mesmo porque não há como negar. Mas alega que esse fato somente tornou-se conhecido após a eleição, último dia 12 de outubro, e com  base nisso, o registro dele não foi impugnado.  

A peça menciona que não tendo sido Magno impugnado o termo "Ficha Suja" já estaria "precluso", ou seja, não pode ser alegado a essa altura do campeonato. Mera falácia, dum verdadeiro "Pinóquio". 

Magno entrou na onda do "se colar, colou". Ele sabia de sua situação e queria ver se ninguém mais via. Pena que mentira tem perna curta. 

Resta agora saber se o TRE de fato vai engolir essa lorota, ou pra tristeza de Magno, reconhecerá a cabeluda mentira que o induziu a permitir que um Ficha Suja concorresse às eleições, adotando assim as medidas cabíveis.

É aguardar... 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise