1 de mar de 2016

Operação conjunta com PM's do Maranhão e Piauí prende suspeitos do sequestro e assassinato de presos da delegacia de Buriti



Os seis suspeitos presos apresentados à polícia do Piauí.
Suspeitos estavam presos no MA pela morte de empresário piauiense e foram mortos no PI.
Entre os presos estão a viúva, o irmão e o padrasto do empresário Kaleu Torres, em Miguel Alves.

*Com informações do Portal 180graus
Seis pessoas foram presas no início da manhã desta terça-feira (01) durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil do Piauí e em parceria com a Superintendência do Interior e da Delegacia de Buriti/MA. Os presos são suspeitos de ter algum tipo de participação na execução brutal de duas pessoas sequestradas da Depol de Buriti (MA) no último dia 15 de fevereiro.
As prisões foram efetuadas por força de mandados expedidos pela justiça. Outros 14 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Além das prisões, a polícia conseguiu ainda apreender veículos e armas de fogo.
Os presos foram localizados em Buriti do Maranhão, Miguel Alves e Piracuruca.
Está marcado para às 11h30 de hoje (1) uma entrevista coletiva, na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil do Piauí para detalhamento da ação à imprensa.

ENTENDA O CASO:
Na madrugada do dia 9 de fevereiro, por volta de 1h, o empresário Kaleu Torres, dono do Varejão do Povo, foi morto com uma facada abaixo do peito esquerdo. (Clique aqui e relembre) 

A confusão teria começado ainda no Corredor da folia de Buriti (MA) quando, segundo testemunhas, o empresário teria derrubado, acidentalmente, uma garrafa de bebida de um grupo de jovens que residiriam no bairro Bacuri. Inconformados os caras teriam iniciado um tumulto e um quebra-quebra de garrafas.
 Kalleu Torres, então, foi perseguido por vários marginais e acabou sendo atingido por um furo profundo de faca, de aproximadamente um dedo, e ainda tentava escapar quando foi derrubado em frente à Pizzaria Big Brother, no final da Praça Matriz, e agredido violentamente por parte dos que o perseguiram. A Samu foi chamada, mas ele não resistiu e morreu ainda no local.
Dois suspeitos, Sabino Neto e Cafuringa, foram presos logo após o ocorrido por terem sido reconhecidos por testemunhas oculares. A polícia inicia investigação e ainda tem outros nomes que devem ser indiciados como coautores.
 Diante da gravidade do ocorrido, o prefeito de Buriti, Rafael Mesquita Brasil, cancelou a última noite de carnaval e divulgou uma nota de pesar à morte do empresário e justificou o cancelamento. (Clique aqui e leia a nota)
Na madrugada de 14 de fevereiro, três pessoas, uma mulher e dois homens, convenceram o carcereiro a abrir o portão de entrada da Delegacia (Depol), simulando que registrariam um boletim de ocorrência. Quando entraram, eles renderam o carcereiro e o forçaram abrir a cela onde estavam Sabino e Cafuringa. Eles os algemaram, nos pés e nas mãos, puseram em uma camionete e saíram. (Clique aqui e relembre)

No dia seguinte, 15 de fevereiro, os corpos dos dois sequestrados foram achados boiando, mortos com sinais de crueldade, com membros arrancados, em uma lagoa, no povoado Pitombeira, no município de Miguel Alves (PI), terra natal do empresário Kalleu Torres, a 38 quilômetros de Buriti/MA. (Clique aqui e relembre)

Extraído do Correio Buritiense 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise