2 de mar de 2016

Levi Pontes a um passo de mais um fracasso eleitoral em Chapadinha

Deputado anunciou pré-candidatura durante evento do solidariedade, no último fim de semana 

Antenor Ferreira 

A novela se repete e o deputado chapadinhense Levi Pontes (SD) se prepara para protagonizar mais um fracasso eleitoral em Chapadinha/MA. 


Conhecido por sua postura corrosiva, no que diz respeito a rebater criticas e sugestões de aliados e correligionários, Levi vem há algum tempo posando de bom moço, buscando a todo custo entrar na disputa eleitoral, rumo ao executivo, nas próximas eleições. 

Nos últimos meses Levi tentou de tudo, desde a improvável união de eternos rivais da política local, como  os inelegíveis Magno Bacelar e Isaías Fortes, aproximação com membros do poder legislativo e pessoas ligadas ao grupo de situação, e por último a aliança com o deputado Paulo Neto (PSDC), que mudou seu domicílio eleitoral para Chapadinha, sinalizando até então uma pré-candidatura ao executivo.

A surpresa veio no último domingo, 28, durante evento do partido Solidariedade, legenda do deputado Levi, na Associação Cangaia, em Chapadinha. 

Acompanhado por lideranças estaduais, Paulo Neto, do ex-prefeito Isaías e outras lideranças, Levi anunciou pré-candidatura, segundo ele com total apoio do governador do estado, Flávio Dino (PCdoB), que devemos recordar que logo que adentrou ao Palácio dos Leões deixou bem claro que não se envolveria nas eleições de 2016. Resta saber se a promessa será cumprida. 

MOTIVO DE FESTA?

Confesso que foi uma grande surpresa pra mim o anúncio da pré-candidatura do deputado, pois até então as notícias que chegavam direto dos bastidores é de que Paulo Neto seria pré-candidato da chapa oposicionista e ele o vice. Isso, por conta da rejeição ao nome de Levi, fator que ninguém e ele mesmo podem esconder. 

Além do mais pesa o fato da ameaça real de Paulo Neto perder seu reduto, Mata Roma, onde seu ex-aliado, Araújo Diniz (PSDB), lidera as intenções de voto e mostra-se cada vez mais forte, com apoio de toda oposição, enquanto que a situação até o momento não conseguiu encontrar um nome para entrar na disputa e garantir a sucessão da prefeita Carmen Neto. 

Outro ponto a ser discutido é o papel do ex-prefeito Isaías Fortes nessa coalizão, afinal de contas no mesmo evento em que Levi anunciou sua pré-candidatura, ele chegou a mencionar a possibilidade de pré-candidatura de sua esposa, a vice-prefeita Raimunda Maria. 

Pergunto: Ah de fato um grupo? Inicia-se aí uma viável pré-candidatura?

CORRIDA PARA O FUNDO DO POÇO

Analisando esses fatos nota-se que Levi embarca numa literal corrida ao fundo do poço. O grupo o qual ele prega está unido, na verdade é um antro de instabilidade, que pode mudar de forma e posição há qualquer momento. 

Paulo Neto convive com o risco iminente de perder seu reduto e Chapadinha obviamente seria uma boa estratégia para um novo fortalecimento eleitoral. Isaías não esconde a ira com a alegada traição de Belezinha, bem como o desejo de colocar no poder sua esposa, Raimunda Maria. O risco de boicote a pré-candidatura de Levi, ou de lançamento de várias pré-candidaturas, dissipando a Oposição é real e iminente. 

Com os prováveis e incertos resultados que virão, não é difícil saber quem de fato poderá levar a melhor no pleito que se aproxima, bem como quem ficará sozinho, em queda livre ao fundo do poço. 

A situação lembra o que ocorreu em 2008, quando Levi se lançou candidato a prefeito de Chapadinha, fato que a época resultou num verdadeiro fiasco. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise