16 de mar de 2016

Após 7 horas, polícia liberta família que ficou em cárcere privado, em bairro de São Luís

Homem manteve a esposa e filhos como reféns no bairro Barreto.
Segundo a família, suspeito tem esquizofrenia e sofreu um surto psicótico.


Do G1 MA

Tiago Silva Feitosa se entregou após manter família refém por mais de 7 horas (Foto: De Jesus/O Estado)Tiago Silva Feitosa se entregou após manter família refém por mais de 7 horas (Foto: De Jesus/O Estado)
Depois de manter a esposa e os dois filhos em cárcere privado em uma residência no bairro Barreto, em São Luís, homem se entrega à polícia. Tiago Silva Feitosa, 33 anos, tem esquizofrenia e sofreu um surto psicótico depois que a mãe tentou interná-lo em uma clínica psiquiátrica no começo da tarde desta terça-feira (15).


No momento mais tenso da negociação, o homem ameaçou ferir a esposa e as crianças, uma de quatro anos e outra de oito meses, caso a polícia tentasse invadir a residência. De acordo com a mãe de Tiago, que não quis se identificar, o filho se mutila quando tem surtos.
Esposa e bebê de oito meses foram libertados durante negociação (Foto: De Jesus/O Estado)Esposa e bebê de oito meses foram libertados
durante negociação (Foto: De Jesus/O Estado)
Por volta de 20h40, Tiago liberou a esposa e o filho de oito meses. Vizinhos acompanhavam de perto a ação dos policiais e ovacionaram o avanço das negociações, intermediada pelo capitão Almeida, do Comando Tático Aéreo (CTA), coronel Pedro Ribeiro da PM e delegado André Gossain da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).
Tiago se trancou em um quarto com os meninos, portando um facão. A casa onde as crianças estavam presas foi cercada pela polícia. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e oficiais de Justiça estiveram no local para intervirem no caso.


O cárcere privado chegou ao fim por volta das 21h45 quando Tiago entregou o facão. As duas crianças e a mãe mantidas reféns foram libertadas e estão em segurança. O pai que mantinha a família refém foi medicado e encaminhado para tratamento em clínica psiquiatrica.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise