5 de fev de 2016

1,5 mil militares atuam na ‘guerra’ contra o Aedes aegypti no Maranhão

Alcântara, Imperatriz e São Luís serão cidades visitadas pelos militares.
Material impresso com orientações será distribuído à população.



O trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, febre chikungunya e do zika vírus – no Maranhão terá a partir do próximo dia 13 de fevereiro o reforço de 1,5 mil militares da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Comando da Aeronáutica. Alcântara,Imperatriz e São Luís serão as cidades onde os militares irão às ruas distribuir material impresso com orientações sobre como manter residências e logradouros públicos livres do mosquito.

Logradouros públicos são criadouros de Aedes aegypti (Foto: Flora Dolores / O Estado)
O Ministério da Defesa espera visitar três milhões de residências em 356 municípios na segunda etapa da ação que ocorre simultaneamente em todo o país. As cidades escolhidas são consideradas endêmicas peloMinistério da Saúde.
A campanha terá ainda duas etapas: entre os dias 15 e 18 de fevereiro, 50 mil militares, com a coordenação do Ministério da Saúde, farão visitas em residências acompanhados por agentes de saúde inspecionar possíveis focos de proliferação do Aedes aegypti. A última etapa da campanha prevê a participação de visitas a escolas de todo o país.


0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise