2 de ago de 2015

Em revanche no UFC Rio, Shogun vence Minotouro pela segunda vez

Decisão é vaiada por torcida favorável ao baiano, que chegou perto da vitória no primeiro round


Extraído do 180graus

Dez anos depois, Maurício "Shogun" Rua e Antônio Rogério "Minotouro" Nogueira se reencontraram, e o resultado foi o mesmo da primeira luta entre os dois: vitória do curitibano Shogun por decisão unânime (triplo 29-28), neste sábado, na Arena da Barra. O coevento principal doUFC Rio 7 (UFC 190) não teve o mesmo ritmo do combate de 26 de junho de 2005, válido pela segunda rodada do GP peso-médio do Pride e considerado um dos melhores da história do MMA, mas empolgou o público com grandes momentos para ambos os lados. A torcida, contudo, vaiou a decisão a favor de Shogun; em sua maioria, a plateia apoiava Minotouro, que treina a poucos quilômetros de distância do ginásio, no Recreio dos Bandeirantes, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Disposto a obter o mesmo resultado da primeira luta, Maurício Shogun tomou o centro do octógono e tentou ditar o ritmo da luta. Ele acertou bom chute no corpo e um direto de direita, mas Rogério Minotouro estava rápido na esquiva. O baiano mostrou seu bom boxe em linha e conectou um bom cruzado de direita. Os dois iam se igualando nos golpes de mão, e Shogun passou a investir nos chutes: soltou um alto, defendido por pouco por Minotouro, e encaixou um forte na linha de cintura. Minotouro respondeu e balançou Shogun com um direto de esquerda, que pegou no "pé da orelha". Ao ver que o rival sentiu, o baiano partiu para cima, encaixando uppers e cruzados. Shogun se apoiou na grade, levou uma joelhada, mas nunca parou de "trocar chumbo". A luta franca e corajosa levantou o público.
- Senti o golpe, realmente, fiquei muito grogue. Consegui me recuperar e vencer. Sabia que o Minotouro é um cara duro e viria preparado, mas consegui a vitória - disse Shogun após a luta.
Levando um atraso em pé, Shogun surpreendeu e buscou a queda. Com um single leg, derrubou Minotouro e avançou à meia-guarda, onde foi moendo o baiano faixa-preta de jiu-jítsu. Rogério Nogueira conseguiu se defender e se recolocar em pé, onde voltou a soltar os cruzados e diretos. Shogun travou o combate trabalhando no clinche. O árbitro Mário Yamasaki separou os dois, e Maurício Rua conectou fortes chutes na linha de cintura, além de um bom cruzado de esquerda.
Minotouro voltou a andar para frente no terceiro e último round, soltando o jab de direita e o cruzado de esquerda. Shogun respondeu com mais um forte chute à meia altura e, engolindo muitos jabs, buscou a queda e travou a luta no clinche. Minotouro se desvencilhou, ignorou novo chute sofrido na cintura e foi encaixando seus jabs e diretos. Shogun conseguiu um bom cruzado de direita e voltou a tentar o single leg, sem sucesso. Na segunda metade do round, o baiano diminuiu o ritmo, e o ex-campeão peso-meio-pesado do UFC passou a acertar mais golpes no boxe. Ele conectou mais um chute à meia altura e Minotouro voltou a atacar. Shogun buscou novamente o clinche e o baiano puxou para a guilhotina. Ele apertou com força, mas o curitibano livrou o pescoço com 22s restando. Shogun encerrou a luta com cotoveladas na cabeça.
Foi a primeira vitória de Maurício Shogun desde 2013, após duas derrotas seguidas. O brasileiro passa a somar 23 vitórias e 10 derrotas. Minotouro sofreu sua sétima derrota, contra 21 triunfos.
- Venci um round por dois pontos. No segundo round ele venceu sim por um ponto. Eu acho que venci por um ponto. Na guilhotina do terceiro round ele já estava roncando - analisou Minotouro.
Fonte: Com informações do SporTV Combate
Publicado Por: Fábio Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise