30 de ago de 2015

Camping dos solteiros tem vaquinha para strip-tease na festa de Barretos/SP

Festeiros promovem cervejadas e shows dia e noite em área restrita.
Uma das stripers diz faturar até R$ 2,5 mil por dia com apresentações.



Baladas com cervejadas, música sertaneja e eletrônica e até strip-tease fazem a diversão dos festeiros do camping dos solteiros durante a Festa do Peão de Barretos (SP).
Nina Dias Said, de 22 anos, é de Florianópolis (SP) e aproveita a Festa de Barretos para faturar (Foto: Érico Andrade/G1)
Para ficar hospedado no local é preciso desembolsar até R$ 750, mas as festas que rolam no espaço são promovidas pelos próprios hóspedes, que passam dia e noite na bagunça, como eles próprios definem.
Os shows de strip-tease, por exemplo, são pagos com o dinheiro de vaquinhas. Em um chapéu, cada festeiro interessado em curtir a apresentação deposita sua contribuição.
Algumas stripers chegam a faturar até R$ 2,5 mil por dia tirando a roupa no camping. É o caso da jovem Nina Dias Said, de 22 anos. Nina conta que viajou de Florianópolis (SC) com um grupo de amigos e chegou a Barretos na quinta-feira (27). “Eles [amigos] falaram que aqui iria rolar várias loucuras, vários strips", diz.
Esta é a primeira vez que Nina trabalha na festa. Como o assédio dos festeiros é grande, ela conta que precisa saber lidar com algumas investidas indesejadas. "Como foi a primeira vez que eu fiz, tinha gente que tentava dar um beliscão, tentavam dar mordida e eu sentava a botina neles."
Assim como ela, há várias jovens faturando para tirar a roupa no camping. “R$ 100 é a base das meninas que estão aqui, mas eu não começo nada por menos de R$ 250, nem começo o strip, não tiro nada.”
Nina ainda revela que dependendo do entusiasmo após o show um algo mais pode sim acontecer. “Depois que a gente desce da caminhonete, surgem outras propostas, porque todo mundo quer aquela menina que estava em cima do carro.”
Solteiros, os técnicos em informática Rodrigo Silvério e Halysson Soares, de Cabo Verde (MG), dispensam qualquer hotel para ficar em uma barraca com colchão inflável. “A gente fica alojado sem muita frescura, as meninas estão simpáticas. Elas sobem na caminhonete para fazer o show e assim vai rolando. Tem muita menina bonita aí dentro”, diz Silvério que filma tudo com o celular e compartilha os vídeos por celular com os amigos que não estão na festa.
O professor José Henrique de Mello, de Ribeirão do Sul (SP), participa da festa de Barretos há 20 anos – oito deles só no camping dos solteiros. Mello diz que não troca a bagunça do camping por nada. “Vale a pena ficar aqui, é diversão o dia inteiro. Se fechar o olho a gente pode perder alguma coisa.”
Baladas no camping são promovidas pelos próprios festeiros em Barretos  (Foto: Érico Andrade/G1)Baladas no camping são promovidas pelos próprios festeiros em Barretos (Foto: Érico Andrade/G1)

 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise