19 de ago de 2015

6 pessoas são mortas em Chacina no Piauí; Mulher morta na chacina era acusada de dois assassinatos


A Polícia Militar de Picos informou que Maria do Socorro, mais conhecida como Galega, um das vítimas da chacina que matou seis pessoas da mesma família no povoado Boa Vista, na zona Rural de Alegrete do Piauí, era suspeita de suposta participação em dois assassinatos no município.
Um dos crimes teria sido o assassinato de sua amiga Ciamara de Sousa Ramos, de 19 anos, ocorrido em outubro de 2012, em uma estrada vicinal entre as cidades de Padre Marcos e Alegrete do Piauí.
Galega também era suspeita ainda de ter participação da morte de George Francisco de Carvalho, de 20 anos, ocorrido no início de junho também no interior de Alegrete do Piauí. Segundo informações, Georg iria depor para a polícia e para a Justiça no caso da morte de Ciamara de Sousa Ramos.
A Polícia Civil apura que os quatro pistoleiros teriam sido contratados para matar Maria Socorro, sua mãe, avós, irmão e sobrinho.
Segundo informações do tenente Gilson Xavier, comandante de policiamento de Fronteiras, o cenário do crime foi assustador. “Nós ficamos sabendo por volta das 19h30, lá é um local de difícil acesso, de imediato quando chegamos já isolamos a área e acionamos o delegado. Os corpos estavam na sala, não tinha ninguém amarrado, não tinha nenhum corpo por cima do outro, foi como se alguém chegou e já começou a atirar nesse pessoal. São duas linhas de investigação pode ser vingança ou queima de arquivo. O que chama atenção é que eles queriam eliminar todos os presentes porque a vítima chamada Bartolomeu não tinha nada a ver com o crime, estava apenas de passagem e também foi morto”, afirmou ele.
Ainda de acordo com ele a residência onde foi palco da chacina havia sido alvo de uma operação na semana passada. “Na segunda-feira da semana passada nós participamos de uma operação e um dos alvos dessa operação foi um mandado de busca para verificar se tinha alguma arma de fogo ou objeto ilícito em uma das casas daquele povoado, e um desses alvos era justamente essa residência da chacina. A gente sabia que esse pessoal tinha uma arma de fogo porque algumas pessoas da localidade portavam uma arma. Chegando lá a gente encontrou dois revolveres dentro da casa, um calibre 38 e 32, algumas espingardas, no total foram cinco armas de fogo, sendo que duas eram fabricação artesanal. Quem assumiu ser dono dessas armas foi o Sildo Carvalho, demos voz de prisão, ele foi conduzido até a delegacia de Fronteiras e autuado por porte ilegal de arma. Ficou preso até quinta-feira e o juiz de Fronteiras arbitrou uma fiança e ele saiu no mesmo dia”, declarou o tenente.
Entenda o caso
Seis pessoas foram vítimas de uma chacina no povoado Boa Vista, que fica a 15 Km, na zona rural de Alegrete do Piauí, onde teriam sido mortos uma mulher, identificada como Maria do Socorro Carvalho, 23 anos, sua mãe, Silvia Francisca Carvalho, 43 anos seus avós, Cícero Domingos e Francisca Luiza Carvalho, ambos 63 anos, seu irmão, Sildo Carvalho e o sobrinho Bartolomeu Gomes de Carvalho, 31 anos.
Segundo informações da Polícia, a execução aconteceu na varanda da casa, quando pelo menos quatro homens chegaram de carro, estacionaram e seguiram direto para casa das vítimas que estavam sentadas na porta e foram executadas com tiros na cabeça.
Os habitantes de Alegrete estão em pânico e a Prefeitura Municipal decretou luto oficial em decorrência da chacina cancelando a abertura da Conferencia de Assistência Social que estava marcada para próxima quinta-feira. O povoado Boa Vista, local onde aconteceu a chacina, possui apenas 250 moradores que também estão chocados e amedrontados com o crime.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise