22 de jun de 2015

Onda de calor mata ao menos 122 pessoas no sul do Paquistão

Temperatura chegou a 45 graus em Karachi, onde maioria morreu.
Falta de energia afetou distribuição de água e contribuiu para mortes.


A onda de calor que afeta Karachi, a maior cidade do Paquistão, e outros distritos da província de Sindh (sul), causou pelo menos 122 mortes desde sábado - informou neste domingo (21) o secretário provincial de Saúde, Saeed Mangnejo.
Parentes choram por vítima da onda de calor que já matou mais de 120 pessoas no Paquistão (Foto: AFP Photo/Asif Hassan)
"Desde sábado, 114 pessoas morreram em Karachi e outras oito em três distritos de Sindh", disse à AFP.
As temperaturas em Karachi, uma grande cidade portuária no sul, atingiu 45 graus Celsius no sábado, muito perto do recorde de 47 graus registrado em junho de 1979.
O governo da província de Sindh declarou estado de emergência em todos os hospitais e cancelou a folga das equipes médicas e de saúde.
A maioria das vítimas morreu de parada cardíaca, informou uma fonte médica. Os efeitos do calor foram exacerbados pela falta de energia que afeta a distribuição de água na cidade, com cerca de 20 milhões de habitantes.
O primeiro-ministro Nawaz Sharif advertiu as empresas de energia que não tolerará interrupções durante o Ramadã (mês de jejum muçulmano) que acaba de começar, de acordo com um funcionário de seu gabinete.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise