9 de jun de 2015

Câmara sugere alteração de nomenclatura de Praças, colocando o nome do padre Manoel Neves na Praça da Bíblia; Veja destaques

Antenor Ferreira


Presidente da casa, vereadora Márcia Gomes (PR). Foto arquivo 
Na tarde dessa segunda-feira,08, o poder legislativo do município esteve reunido para mais uma sessão ordinária, na câmara municipal.

Com ausência de alguns parlamentares, a sessão foi presidida pela vereadora Márcia Gomes, autora de um dos projetos colocados em pauta, que trata da mudança de nome da praça da Bandeira, denominando-a Praça da Bíblia, enquanto que a praça da Bíblia, de fato, receberia o nome do pároco Manoel Neves, como forma de homenageá-lo pelo importante trabalho social e de evangelização, que desempenhou durante décadas no município. 

Na tribuna da casa alguns parlamentares fizeram uso da palavra, abordando diversos temas.

Eduardo Sá comentou sobre suposto processo que está sendo movido contra o guarda municipal Valter Ferreira, resultante de polêmica criada por ocasião dos manifestos na Trav. Coelho Neto.
Foto arquivo

Manim Lopes lamentou a ausência de alguns parlamentares em ações e eventos do município, ajudando na melhor fiscalização de obras e projetos e falou da importância do parlamento, provocando a maior participação da sociedade nas discussões e temas que envolvem a casa. 
Foto arquivo

Pedindo um aparte, Samuel Nistron destacou que quanto a nomenclatura da Praça da Bíblia,  não há documento que certifique seu nome, que surgiu apenas como apelido, a época em que foi construída pelo ex-prefeito Isaias Fortes. 
Foto arquivo

Para ele a proximidade da Praça da Bandeira com o templo da Assembléia de Deus, um das maiores do Maranhão, faria jus a denominação de praça da Bíblia, ao tempo que restaria um logradouro digno para homenagear o então pároco do município, pondo fim a celeuma criada em torno do assunto.

Na tribuna Marcelo Menezes teceu corrosivas críticas ao governo municipal, apresentando supostas denúncias contra a atual gestão. Ele também comentou o suposto processo movido contra o guarda municipal Valter Ferreira, e ainda supostas denúncias envolvendo a 6ª CIRETRAN.


Foto arquivo

Não havendo mais nada a tratar, a presidente da casa deu por encerrada a sessão. 

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante para nós.

Pesquise